sns-container
SNS-Print

CHULN vai operar 500 doentes em hospitais fora do centro hospitalar.

O Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHULN) assinou protocolos com hospitais do sector privado e social, permitindo que os doentes sejam operados por cirurgiões do CHULN fora do centro hospitalar.

O plano é que até ao final de Janeiro possam ser operados cerca de 500 doentes que estão em lista de espera de várias especialidades. Esta quarta-feira realizaram-se já as primeiras cinco cirurgias.

“Mesmo em período de pandemia, o CHULN tem conseguido diminuir a lista de inscritos para cirurgia – no início do ano tínhamos 10 mil doentes em lista e agora temos 8 mil. O objetivo deste projeto é evitar que o tempo de espera para doentes menos graves não se alargue, indo ao encontro das suas expectativas e das expectativas das suas famílias”, sublinha o Presidente do Conselho de Administração do CHULN, Daniel Ferro.

O projeto envolve 12 equipas pertencentes a sete especialidades do CHULN: Neurocirurgia, Ortopedia, Cirurgia Plástica, Otorrinolaringologia, Urologia, Cirurgia Vascular e Cirurgia cardíaca. Além das condições técnicas e funcionais a observar por esses hospitais e a disponibilidade das equipas, é condição absoluta a concordância prévia dos doentes.

Estes protocolos vigoram até final de Janeiro, altura em que faremos uma avaliação deste processo e das condições de retoma da atividade no CHULN, para efeitos da cessação ou eventual prorrogação. Em termos de custos, o CHULN teve como referência os valores que o SNS paga aos hospitais públicos pelos mesmos cuidados.

Recorde-se que todas as cirurgias prioritárias e urgentes continuam a ser realizadas no CHULN nesta fase da pandemia, assim como toda a atividade de ambulatório – cirurgias de ambulatório, consultas, hospitais de dia e exames.

Para saber mais, consulte:

Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte

Voltar

Últimas Notícias

Dia 3 de dezembro foram realizados cerca de 168 mil testes à COVID-19
05/12/2021
Mais de 1,5 milhões de pessoas com dose de reforço da vacina
05/12/2021
Reforço da capacidade de testagem a nível nacional.
03/12/2021