sns-container
SNS-Print

Estão reunidas as condições para o reinício do programa na região Norte.

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte vai retomar o programa de rastreio do cancro da mama. Inicialmente, vão ser contactadas as mulheres que viram o agendamento cancelado devido à covid-19, seguindo-se as restantes mulheres, com idades entre os 50 a 69 anos.

A ARS Norte afirma que «estão reunidas as condições» para a retoma do programa de rastreio na região Norte, com a publicação da Resolução do Conselho de Ministros n.º 78/2020 de 24 de setembro.

O exame de rastreio poderá ser realizado numa das 19 unidades, fixas ou móveis, que cobrem a região Norte.

Em 2019, o programa convidou mais de 300 mil mulheres a realizarem o rastreio, sendo que, dessas, foram rastreadas 188.310 mulheres. «Em cada mil mulheres rastreadas, 63 foram encaminhadas para uma consulta de aferição para avaliação complementar», informa a ARS Norte.

O protocolo com o Núcleo Regional do Norte da Liga Portuguesa Contra o Cancro, entidade executora do rastreio do cancro da mama para o quadriénio 2020-2023, vai ser assinado no próximo dia 16 de outubro, acrescenta a ARS do Norte.

Para saber mais, consulte:

ARS Norte > Notícias

Voltar

Últimas Notícias

Diretor da OMS Europa tece elogios pelo trabalho efetuado na vacinação
18/10/2021
HFF organiza Webinar sobre “Outubro Rosa”.
18/10/2021
Nova área já se encontra a funcionar no Hospital de Penafiel.
18/10/2021