sns-container
SNS-Print

Plataforma permite acesso rápido à informação sintetizada dos doentes.

O Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), no Porto, desenvolveu uma plataforma inédita que, ao compilar a informação presente em textos clínicos, permite aos médicos acederem a informação mais «detalhada» e «sintetizada» sobre os doentes, explicou Afonso Pedrosa, Diretor do Serviço de Inteligência Artificial do CHUSJ.

Em entrevista à agência Lusa, Afonso Pedrosa, referiu que o projeto Digital Patient, desenvolvido em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e a empresa Priberam, visa «retirar a informação mais útil» dos textos clínicos.

«A informação na área da saúde descrita em texto é, na sua maioria, representada pela informação gravada pelos médicos, que corresponde a cerca de 80%, e normalmente, do ponto de vista estatístico é uma informação que não é usada como fonte de dados porque é muito difícil retirar informação automaticamente a partir de um texto», acrescentou.

No âmbito deste projeto, iniciado em junho de 2016 e financiado pelo programa Norte2020 em 1,2 milhões de euros, os investigadores e especialistas em linguística recorreram à inteligência artificial (mineração de dados) para criar uma plataforma que conseguisse «ler automaticamente os textos gravados sobre os doentes», e, consequentemente, criasse «palavras-chave».

O projeto Digital Patient venceu, na categoria de ‘Value Proposition’ a edição de 2019 do prémio da HINTT, uma iniciativa que visa promover a maturidade digital das instituições de saúde e que destaca a sua contribuição para a adoção de estratégias eficientes.

Fonte: Lusa

Voltar

Últimas Notícias

Cursos de promoção da literacia em cuidados de saúde.
23/10/2019
Data assinalada com trail «trilhos da saúde» e sessão comemorativa
22/10/2019
Plano Nacional de Combate Resistência aos Antimicrobianos 2019-2023
22/10/2019