sns-container
SNS-Print

DGS recomenda vacinação para quem vai viajar para o Brasil.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomendou hoje aos portugueses que viajem para o Brasil que se vacinem contra a febre amarela e adotem medidas de proteção contra a picada de mosquitos como a aplicação de repelentes.
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em dezembro de 2018 teve início o período epidémico de febre amarela no Brasil, que se estima durar até maio de 2019. Até ao momento, foram notificados 36 casos confirmados, dos quais oito pessoas morreram, nos Estados de São Paulo e Paraná.

Desde maio de 2018 que a OMS recomenda a vacinação contra a doença a todos os viajantes internacionais, com idade superior a nove meses, com destino ao Brasil.

Dado o risco acrescido de febre amarela para cidadãos portugueses que viajem para o Brasil, a DGS aconselha três medidas prioritárias para prevenir a picada de mosquitos, responsáveis pela transmissão da doença: a marcação de uma consulta do viajante pelo menos quatro semanas antes da partida, a vacinação contra a febre-amarela, se aplicável, e a adoção de um conjunto de precauções individuais.

Em relação às medidas de proteção individual contra a picada de mosquitos, indica-se a aplicação de repelentes, proteção das crianças (carrinhos de bebé, berços) com redes mosquiteiras, opção por alojamento com ar condicionado ou, em alternativa, utilizar redes mosquiteiras, mesmo durante o dia, utilização de vestuário preferencialmente largo e diminuição da exposição corporal à picada (camisas de manga comprida, calças e calçado fechado).

Os viajantes que, até 12 dias após o regresso, apresentem sintomas sugestivos da doença (febre, calafrios, dores de cabeça intensas, dores musculares, fadiga, náuseas e vómitos), devem contactar o SNS 24: 808 24 24 24 (https://www.sns24.gov.pt/) ou consultar o médico, referindo a viagem recente.

Antes de viajar, informe-se sobre a evolução da situação no Brasil, disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/

Para saber mais, consulte:

Voltar

Últimas Notícias

IPO Lisboa precisa de mais dadores de sangue.
12/06/2019
Ministra marca presença na sessão de abertura, dia 18 de junho.
17/06/2019
Dados divulgados apontam para «evidente recuperação».
17/06/2019