sns-container
SNS-Print

Governo apresenta medidas de apoio ao cuidador informal.

O Governo apresentou na sexta-feira, dia 15 de fevereiro, uma proposta de lei com medidas de apoio ao cuidador informal, que irá funcionar através de projetos-piloto em todo o país, a serem avaliados ao fim de um ano.
A cerimónia contou com a presença da Ministra da Saúde, Marta Temido , do Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, e das Secretárias de Estado da Saúde, Raquel Duarte, da Segurança Social, Cláudia Joaquim, e da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes.
A Ministra da Saúde, Marta Temido , destacou que os cuidadores informais «são um fator de sustentabilidade dos sistemas sociais e de saúde de qualquer país».
Enumerando estatísticas de envelhecimento demográfico e de aumento da esperança de vida não necessariamente acompanhado pelo número de anos de vida saudável, Marta Temido afirmou que «a alteração da composição das redes sociais e tradicionais de apoio têm vindo a colocar desafios importantes às famílias, nomeadamente no que diz respeito ao acompanhamento das pessoas dependentes e parcialmente dependentes».
A Ministra referiu que o facto de estas continuarem a ser cuidadas, maioritariamente, no seio da família tem «frequentemente um impacto significativo nas dinâmicas familiares, sociais e laborais das pessoas que cuidam».
É neste sentido que o Governo decidiu avançar no sentido do reconhecimento de medidas de apoio ao cuidador informal, da sua proteção económica, social e familiar. «Este é um trabalho conjunto do Governo mas também de toda a sociedade portuguesa, dos municípios, do setor social e das próprias famílias», acrescentou.

Para saber mais, consulte:

 

Voltar

Últimas Notícias

Trabalho desenvolvido pelo ACES Oeste Norte reconhecido.
18/05/2019
A Estratégia de Saúde LGBTI é coordenada pela DGS.
17/05/2019
Ministra destaca trabalho do projeto social da associação P28.
17/05/2019