sns-container
SNS-Print

Pagamentos em atraso nos hospitais públicos diminuem 130 M€.

De acordo com comunicado do Gabinete do Ministro das Finanças, divulgado terça-feira, dia 25 de setembro, a despesa do Serviço Nacional de Saúde (SNS) na ótica financeira registou um crescimento de 4,1% acima do orçamentado, refletindo um aumento de 3,8% na rubrica de bens e serviços e o crescimento de 65% do investimento.

A nota salienta ainda que os pagamentos em atraso nos hospitais públicos diminuíram 130 milhões de euros (M€), uma redução de 100 M€ comparativamente a igual período do ano anterior. Segundo o documento, prevê-se que esta redução dos pagamentos em atraso se acentue ainda mais nos próximos meses.

O Ministério das Finanças adianta que a execução em contabilidade pública das Administrações Públicas registou, até agosto, um défice global de 576 M€, representando uma melhoria de 1.424 M€ face ao período homólogo. A melhoria do saldo global é explicada por um crescimento da receita (5,1%) superior ao aumento da despesa (2,2%), ainda condicionada pelo fim do pagamento dos duodécimos do subsídio de Natal a funcionários públicos e pensionistas.

A despesa das Administrações Públicas cresceu 2,2%, explicada maioritariamente pelo aumento da despesa do SNS, atingindo máximos pré-Troika, e das prestações sociais, em particular com a prestação social para a inclusão. Destaca-se também o crescimento significativo da despesa nas áreas da Cultura (+10,7%) e empresas de transportes públicos, como a Infraestruturas de Portugal (+6,7%) e a Comboios de Portugal (+6,2%).

Para saber mais, consulte:

XXI Governo Constitucional > Área de Governo – Finanças

 

Voltar

Últimas Notícias

Saúde dos pés foi mote de ação dedicada a Dia Mundial da Diabetes
19/11/2018
DGS organiza seminário, dia 20 de novembro, em Lisboa.
19/11/2018
Controlo de infeções e resistência a antibióticos em debate dia 19
19/11/2018