sns-container
SNS-Print

Estudo do Instituto Ricardo Jorge comparou os dois grupos de alimentos.

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, através do seu Departamento de Alimentação e Nutrição, efetuou um trabalho com o objetivo de determinar os teores das vitaminas B1 (tiamina) e B2 (riboflavina) em frutos e pescado, dois grupos de alimentos importantes da dieta portuguesa.

Os resultados obtidos indicam que tanto o pescado como a fruta poderão ser fontes importantes de riboflavina. Em relação à tiamina, a maioria das amostras estudadas apresenta valores inferiores a 4,5% da Dose Diária de Referência (DDR).

No âmbito do estudo de dieta total piloto realizado em Portugal no período de 2014-2016, foram avaliados os teores de tiamina e riboflavina em 31 amostras do grupo Frutos e produtos à base de fruta e 25 amostras do grupo Peixe, produtos da pesca, anfíbios, répteis e invertebrados, e estimado o contributo para a DDR.

No grupo dos Frutos e produtos à base de fruta, as amostras foram colhidas em 4 épocas diferentes, por forma estar refletida a sazonalidade, enquanto no grupo do Peixe, produtos da pesca, anfíbios, répteis e invertebrados, as amostras foram preparadas segundo os processos culinários mais utilizados, em concordância com os hábitos de consumo da população portuguesa.

Os valores de riboflavina encontrados nas amostras de fruta variam entre 0,020 mg/100g no morango e 0,68 mg/100g no figo seco. Relativamente à tiamina, só foram encontrados valores superiores ao LQ (limites de quantificação) nas amostras de laranja e figo seco. Nas amostras de pescado, verificou-se que a cavala é a que tem o teor mais elevado em riboflavina, com 26% da DDR por 100g de parte edível, sendo a perca do Nilo, a maruca e o polvo as que menos contribuem para a ingestão desta vitamina. Nas restantes amostras de pescado, o teor de tiamina varia entre 4% e 14% da DDR por 100g de parte edível.

As vitaminas são nutrientes indispensáveis ao crescimento e à manutenção da vida. A maioria das vitaminas não é sintetizada pelo organismo humano sendo fornecida apenas pela dieta. Os Estudos de Dieta Total (TDS) são uma ferramenta de saúde pública utilizada para avaliar a exposição da população a substâncias químicas, benéficas e prejudiciais, através da alimentação, analisando os alimentos tal como consumidos.

«Teores de vitaminas B1 e B2 em frutos e pescado consumidos pela população portuguesa: contributo para o estudo de dieta total», da autoria de Cristina Flores e Mariana Santos, foi divulgado no Boletim Epidemiológico Observações, publicação científica editada pelo Instituto Ricardo Jorge.

Para saber mais, consulte:

Instituto Ricardo Jorge > Artigo

Voltar

Últimas Notícias

HDS disponibiliza especialidade que se dedica às doenças alérgicas e das doenças do sistema imunitário.
06/12/2023
Secretário de Estado encerrou sessão de lançamento de linha de investimento.
06/12/2023
Hospital de Braga usa jogo para testar memória de doentes com esclerose múltipla.
05/12/2023