sns-container
SNS-Print

Previna o calor com alimentos adequados. Siga as recomendações.

Quando há exposição ao calor intenso ao longo de vários dias consecutivos, o organismo pode ressentir-se, aumentando o número e tempo de duração de cãibras, podem ocorrer náuseas, vómitos, tonturas, alterações na respiração e no ritmo cardíaco. Em casos extremos podem ocorrer golpes de calor e esgotamentos pelo calor, situações que necessitam de cuidados médicos imediatos.

No decorrer de uma onda de calor, a temperatura ambiente aumenta e consequentemente aumenta também a perda de água pela transpiração, sendo esta a principal forma de arrefecimento do corpo. Nestas situações, a prioridade é manter-se bem hidratado e afastado das fontes de calor, sempre que possível.

Através da alimentação é possível prevenir os efeitos do calor intenso. Deixamos-lhe 10 recomendações:

  1. Mantenha-se bem hidratado mesmo que não sinta sede. Aumente a ingestão de água e infusões sem adição de açúcar ao longo do dia;
  2. Dê um sabor saudável à sua bebida. Pode aromatizar a sua água, de forma natural, adicionando um pedaço de fruta (limão, laranja, lima, …), hortícolas (pepino, …), especiarias (canela, …) ou ervas aromáticas (hortelã, …);
  3. Opte por alimentos sólidos que são ricos em água, como frutos e hortícolas, cozinhados ou em cru;
  4. Coma sopa para se hidratar. É a forma mais segura de hidratação no verão, podendo sempre optar pelas suas versões frias (por exemplo, gaspacho);
  5. A água é portátil. Lembre-se de ter sempre consigo uma garrafa de água, em particular quando se desloca (praia, exercício, viagem de automóvel);
  6. Evite bebidas alcóolicas, excessivamente açucaradas ou com cafeína, em particular no verão. Em vez de hidratarem, contribuem para a perda de água. Além disso, o álcool em excesso é um forte agressor do sistema hepático;
  7. Monitorize a sua ingestão de água. A cor da urina pode ser um marcador do nosso estado de hidratação. Esta deve ser abundante, incolor e inodora;
  8. Faça refeições leves e mais frequentes e evite refeições pesadas e muito condimentadas. Escolha locais com uma boa oferta de bebidas saudáveis;
  9. Acondicione e transporte os alimentos mais perecíveis (queijo, iogurtes, marisco, ovos, etc.) em geleiras, sacos ou malas térmicas com cuvetes de gelo ou placas frias para manter a temperatura. Uma infeção alimentar aumenta perigosamente o risco de desidratação;
  10. Vigie os familiares de risco, em particular as crianças, e incentive os amigos a beber água ao longo do dia e no local de trabalho. O mau humor e o bom desempenho cognitivo têm muito que ver com uma hidratação adequada!

As pessoas que sofram de doença crónica, ou que estejam a fazer uma dieta com redução de sal ou com restrição de líquidos, devem aconselhar-se com o seu médico ou contactar o SNS 24 – 808 24 24 24.

Tenha cuidados redobrados com crianças, idosos ou pessoas doentes, pois mais frequentemente podem não sentir ou manifestar sede, devendo oferecer-lhes água, insistir para que bebam mesmo sem sede e permanecer atento e vigilante. Aos recém-nascidos em aleitamento materno, deverá ser aumentada a oferta da mama, e a mãe deve reforçar a ingestão de água. Aos recém-nascidos com aleitamento artificial, é necessário reforçar a oferta de água entre as refeições.

Mantenha-se hidratado!

Para saber mais, consulte:

Nutrimento > 10 recomendações para a alimentação em dias muito quentes

Voltar

Últimas Notícias

Construção das novas instalações começa a 20 de agosto.
20/08/2018
INEM alerta para medidas em caso de trauma do membro superior.
17/08/2018
Mais de 700 pessoas já participaram. Rastreio até final de 2018.
17/08/2018