sns-container
SNS-Print

Aumento da temperatura pode originar abertura de abrigos temporários.

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) admite ativar os abrigos temporários para pessoas vulneráveis se o nível do plano de contingência devido ao calor subir para vermelho.

Ativo entre 1 de maio e 30 de setembro, o plano de contingência de saúde sazonal módulo verão da ARSLVT encontra-se no nível amarelo, que é o nível intermédio do sistema de cores de avaliação diária das temperaturas observadas e previstas para os dias seguintes.

O delegado regional de saúde adjunto da ARSLVT, Nuno Lopes, afirmou que na região de Lisboa e Vale do Tejo «(…) estamos ainda num nível intermédio – amarelo -, que já prevê todo o conhecimento relativamente aos abrigos que, numa situação de calor extremo, serão ativados» para proteger a saúde das pessoas mais vulneráveis, nomeadamente crianças, idosos, pessoas que vivem isoladas e pessoas que têm dificuldades de mobilidade.

Assim, se o nível subir para vermelho, «são ativados os abrigos temporários, que irão receber as pessoas vulneráveis, que podem ser espaços muito diferentes», sobretudo instituições que têm ar condicionado e condições para receber as pessoas, indicou Nuno Lopes, explicando que o trabalho de identificação das pessoas vulneráveis e dos locais onde se encontram já está realizado, designadamente jardins de infância e lares da terceira idade.

«Essa listagem está em carteira quando for necessário intervir», reforçou o delegado regional de saúde adjunto da ARSLVT, adiantando que a resposta é assegurada a nível local por «equipas muito vastas», em conjunto com entidades de várias áreas, desde a Proteção Civil às organizações comunitárias.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os avisos vermelhos por causa do calor vão estender-se até ao início do dia 4 de agosto (sábado) em nove distritos do país. O IPMA adverte, ainda, que as temperaturas máximas vão estar «muito acima dos valores normais para a época» e podem atingir «máximos absolutos em vários locais», com máximas a rondarem os 45ºC e as mínimas a aproximarem-se dos 30ºC.

Para saber mais, consulte:

Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo > Notícias

 

Voltar

Últimas Notícias

Ministérios da Administração Interna e da Saúde desenvolvem campanha para o uso correto do 112.
16/11/2018
Rutura de stock não se aplica. Vacina continua a ser administrada. 
16/11/2018
Verba destina-se a requalificação do SU em Abrantes.
16/11/2018