sns-container
SNS-Print

DGS alerta para necessidade de prevenção e controlo.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) alerta todas as unidades de saúde para a ocorrência de surtos, em 2018, em vários países da Europa, nomeadamente Grécia, Roménia, França e Itália. Recentemente também foi verificado um surto no Reino Unido.

Relembra que a vacinação é a principal medida de prevenção contra esta doença.

 

Aproximando-se a primavera e o verão, período em que os movimentos internacionais de cidadãos são mais intensos e o risco de contrair a doença é maior, a DGS recomenda:

  • Todas as unidades de saúde devem estar alerta para o diagnóstico precoce de casos de sarampo;
  • Todos os casos possíveis devem ser notificados no SINAVE (Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica) e investigados de imediato pelo Laboratório do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge;
  • Relembra-se que a Organização Mundial da Saúde exige um mínimo de 2/100.000 casos suspeitos de sarampo investigados e infirmados pelo laboratório de referência (Instituto Ricardo Jorge). Este critério terá de ser obrigatoriamente cumprido para se poder afirmar, com segurança, que estão a ser detetados todos os casos que surgem e que se atingiu o controlo total da transmissão em menos de 12 meses, dando provas desta situação aos avaliadores internos e externos, por forma a manter o estatuto da eliminação do sarampo em Portugal.

 

Sarampo3_500

 

Devem ser cumpridas as normas do Programa Nacional de Eliminação do Sarampo, no que se refere à gestão de casos e surtos, destacando-se a vacinação urgente dos contactos próximos, se aplicável, logo que são identificados os casos possíveis.

Deve ser garantido o cumprimento do Programa Nacional de Vacinação (vacina VASPR), dando prioridade a:

  • Vacinação atempada aos 12 meses e aos 5 anos de idade, garantindo convocatória de todas as crianças com esquemas em atraso;
  • Vacinação dos profissionais de saúde;
  • Não perder oportunidades de vacinação, garantindo o acesso universal à vacinação.

 

Salienta-se ainda a extrema importância do cumprimento do Programa Nacional de Vacinação 2017, a fim de assegurar uma elevada cobertura vacinal, permitindo evitar a propagação de doenças e a ocorrência de surtos.

Para saber mais, consulte:

Voltar

Últimas Notícias

Ministra da Saúde preside cerimónia de assinatura de protocolo.
14/12/2018
ARS Algarve promove rastreio em Tavira, até 31 de janeiro.
14/12/2018
Marta Temido inaugurou angiógrafos e mamógrafo, dia 14 de dezembro.
14/12/2018