Patologista foi distinguido em conferência sobre cancro.

Manuel Sobrinho Simões recebeu a medalha «Gago Awards in European Science Policy», esta quarta-feira, 14 de fevereiro, no âmbito de uma conferência que decorreu no i3S (Instituto de Investigação e Inovação em Saúde), da Universidade do Porto, da qual foi coorganizador.

O patologista vê assim reconhecido o trabalho desenvolvido na área da ciência e ao nível da capacitação da cultura científica na Europa, num debate sobre as políticas europeias, no qual participaram os Ministros da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Saúde, Manuel Heitor e Adalberto Campos Fernandes, respetivamente, o Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, e cientistas de todo o mundo.

O galardão surgiu no contexto da primeira edição da «Gago Conference on European Science Policy», dedicada ao esforço que urge na Europa para promover a investigação clínica sobre o cancro, com vista a reduzir o seu impacto na sociedade.

Na ocasião, foram ainda premiadas quatro outras personalidades que se destacaram na ciência: Jean-Pierre Bourginon, que desde 2014 ocupa o cargo de presidente do European Research Council (ERC); Alexander Eggermont, diretor-geral do Cancer Core Europe e presidente da European Academy of Cancer Sciences; Ulrik Ringborg, diretor do Cancer Centre Karolinska (Suécia); e Karin Sipido, diretora do EC’s Scientific Panel for Health, H2020.


O médico patologista Sobrinho Simões nasceu no Porto, em setembro de 1947. Licenciou-se em Medicina na Faculdade de Medicina do Porto em 1971. Doutorou-se em Patologia em 1979. Fez o seu pós-doutoramento no Instituto de Cancro da Noruega (Oslo) em 1979 e 1980. É especialista em patologia ultraestrutural, oncobiologia (causas e diagnóstico do cancro), patologia da tiroide e patologia do estômago.

Dirige o Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) desde a sua criação, em 1989.

Foi Professor Catedrático de Anatomia Patológica na Faculdade de Medicina do Porto e Chefe de Serviço no Hospital de São João. Lecionou na Faculdade de Medicina da Universidade de Zhengzhou e em cerca de 30 universidades e institutos de oncologia europeus, norte-americanos, latino-americanos e asiáticos.

Presidiu à Sociedade Europeia de Patologia.

É sócio honorário da Academia Real de Ciências Médicas da Catalunha e Ilhas Baleares (Barcelona, 1988), Sociedade Brasileira de Cancerologia (Rio de Janeiro, 1997), Sociedade Espanhola de Anatomia Patológica (Madrid, 1998), Sociedade Médica de Córdoba (Argentina, 2001) e Sociedades Portuguesas de Endocrinologia (2004) e de Cirurgia (2005).

Para além de diversos prémios científicos, recebeu o Prémio Bordalo – Ciência (1996), Prémio Seiva Trupe – Ciência (2002) e o Prémio Pessoa (2002). Foi agraciado com o título de Comandante e Grande Oficial da Ordem Real da Noruega (2003 e 2010) e com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (2004). Recebeu a medalha de serviços distintos do Ministério da Saúde grau ouro, em 2012, e foi eleito o patologista mais influente do mundo, pela revista britânica The Patologist, em 2015. Foi distinguido com o Prémio de Mérito da Competência em Gestão dos Serviços de Saúde, da Ordem dos Médicos, em 2017.

Fotografia: Egídio Santos/Universidade do Porto

Para saber mais, visite:

Gago Conference on European Science Policyhttp://www.cienciaviva.pt/marianogagoconference (em inglês)

Voltar

Últimas Notícias

Atividade gripal mantém-se com baixa intensidade.
23/02/2018
Infarmed revela que cidadãos têm mais acesso a medicamentos.
23/02/2018
DGS recorda: Vacinação continua a ser a melhor forma de prevenção.
23/02/2018