sns-container
SNS-Print

Rosa Valente de Matos alerta para prevalência da diabetes.

A Secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, presidiu nesta sexta-feira, dia 2 de fevereiro de 2018, à sessão de abertura do Congresso Português de Endocrinologia, que está a decorrer em Vilamoura, no Algarve.
No seu discurso, a Secretária de Estado da Saúde começou por agradecer a todos os profissionais de saúde pelo trabalho que têm vindo a fazer, defendendo que os recursos humanos são a essência do Serviço Nacional de Saúde e que todo o trabalho deve sempre ser feito como resposta às necessidades dos utentes.

«Das conquistas do Estado Social, o SNS é, talvez, aquela pela qual os portugueses têm mais admiração, porque é a realização de um princípio de equidade e um fator de coesão e reequilíbrio social. O SNS é o nosso lado melhor e mais generoso e, por isso, o consenso e o orgulho, mas também a exigência, dos portugueses, à volta dos serviços de saúde», sublinhou.

A Secretária de Estado da Saúde defendeu que o envelhecimento da população e as doenças crónicas, associadas aos estilos de vida e escolhas alimentares, representam hoje um grande desafio para o Serviço Nacional de Saúde e para a própria sociedade, lembrando que o aumento da esperança de vida precisa de ser acompanhado de um crescimento dos anos de vida com qualidade.

No discurso, recordou também que as doenças endócrinas, nutricionais e metabólicas estão entre as cinco principais causas de morte no nosso país e focou-se na diabetes, por Portugal ser o país com maior prevalência na Europa. Em Portugal, estima-se que a diabetes afete 13% da população com idade entre os 20 e os 79 anos, das quais 44% desconhecem ter a doença. O tratamento da doença e das suas complicações representa, aproximadamente, 10% da despesa em saúde, o que corresponde a cerca de 1% do PIB nacional.

A este propósito, a Secretária de Estado da Saúde lembrou que, desde 2015, o número de endocrinologistas cresceu 15%, estando também a subir o número de internos da especialidade. As consultas de especialidade na área da diabetologia e endocrinologia ultrapassaram, no ano passado, as 46.130.

Ainda a este propósito, foram destacadas várias medidas. O XXI Governo Constitucional assumiu, através do Ministério da Saúde, a missão de alargar o acesso a bombas de insulina a todas as crianças e adolescentes (até aos 18 anos de idade), de modo a recuperar o atraso que se verificava em Portugal face aos países europeus com melhores indicadores. A tributação das bebidas açucaradas, que levou a que os portugueses consumissem menos 4.250 toneladas de açúcar através de refrigerantes no ano passado, foi outro dos exemplos referidos, assim como as recentes medidas para as cantinas hospitalares.

O Congresso Português de Endocrinologia é organizado pela Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo (SPEDM) e decorre entre os dias 1 e 4 de fevereiro de 2018, em Vilamoura. O encontro contempla também a realização da 69.ª Reunião Anual da SPEDM.

O programa científico do congresso contempla um Fórum do Interno e do Jovem Especialista, sessões de Encontros com o Especialista, conferências, sessões clínicas, sessões de comunicações orais e de discussão de pósteres. No encontro, também será apresentado o livro «História da Endocrinologia em Portugal no Séc. XX».

Voltar

Últimas Notícias

Ministérios da Administração Interna e da Saúde desenvolvem campanha para o uso correto do 112.
16/11/2018
Rutura de stock não se aplica. Vacina continua a ser administrada. 
16/11/2018
Verba destina-se a requalificação do SU em Abrantes.
16/11/2018