Máximas poderão variar entre os 37 e os 40 graus até domingo.

Devido à previsão de aumento dos valores de temperatura, podendo as máximas variar entre os 37 e os 40 graus em alguns distritos, entre os dias 11 e 13 de agosto, a Direção-Geral da Saúde (DGS)  recomenda medidas de proteção adicionais, tais como procurar ambientes frescos, arejados ou climatizados e aumentar a ingestão de água.

Dar atenção especial a grupos mais vulneráveis ao calor, tais como crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida, trabalhadores com atividade no exterior, praticantes de atividade física e pessoas isoladas. Se persistirem dúvidas,  ligue para o Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde (SNS 24) – 808 24 24 24, aconselha ainda a DGS.

Devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima, até domingo, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou de sete para 12 os distritos sob «aviso amarelo».

O IPMA tinha colocado anteriormente sob «aviso amarelo» os distritos de Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa, Évora, Setúbal e Beja, juntando-se agora Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco e Portalegre.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o «aviso amarelo»,  o terceiro mais grave, significa situação de risco para determinadas atividades dependentes das condições meteorológicas, vai estar em vigor entre as 12 horas de hoje, dia 11 de agosto, e as 21 horas de domingo, dia 13.

Mantenha-se Hidratado!

Em resposta ao aumento da temperatura ambiente, o nosso organismo aumenta a perda de água pela transpiração, sendo esta a sua principal forma de arrefecimento. Manter uma hidratação adequada é essencial, pelo que se recomenda a ingestão de água ou de outro líquido, mesmo que não se tenha sede, e que se evitem as bebidas açucaradas e alcoólicas.

As recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS), através do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, para a hidratação e a alimentação em dias quentes, são as seguintes:

  • Mantenha-se bem hidratado mesmo que não sinta sede. Aumente a ingestão de água e infusões sem adição de açúcar ao longo do dia;
  • Dê um sabor saudável  à sua bebida. Pode aromatizar a sua água, de forma natural, adicionando:
    • Um pedaço de fruta (limão, laranja, lima, …)
    • Hortícolas (pepino…)
    • Especiarias (canela…)
    • Ervas aromáticas (hortelã…)
  • Opte por alimentos sólidos que são ricos em água, como frutos e hortícolas, cozinhados ou em cru;
  • Coma sopa para se hidratar. É a forma mais segura de hidratação no verão, podendo sempre optar pelas suas versões frias (por exemplo, gaspacho);
  • A água é portátil. Lembre-se de ter sempre consigo uma garrafa de água, em particular quando se desloca (praia, exercício, viagem de automóvel, …);
  • Evite bebidas alcoólicas, excessivamente açucaradas ou com cafeína, em particular no verão. Em vez de hidratarem, contribuem para a perda de água. Além disso, o álcool em excesso é um forte agressor do sistema hepático;
  • Monitorize a sua ingestão de água. A cor da urina pode ser um marcador do nosso estado de hidratação. Esta deve ser abundante, incolor e inodora;
  • Faça refeições leves e mais frequentes e evite refeições pesadas e muito condimentadas. Escolha locais com uma boa oferta de bebidas saudáveis;
  • Acondicione e transporte os alimentos mais perecíveis (queijo, iogurtes, marisco, ovos, etc.) em geleiras, sacos ou malas térmicas, com cuvetes de gelo ou placas frias, para manter a temperatura. Uma infeção alimentar aumenta perigosamente o risco de desidratação;
  • Vigie os familiares de risco, em particular as crianças, e incentive os amigos a beber água ao longo do dia e no local de trabalho. O mau humor e o bom desempenho cognitivo têm muito que ver com uma hidratação adequada!

 

Para saber mais, consulte:

DGS > Recomendações gerais para a população

Voltar