Campanha visa alertar para acidentes de mergulho.

«Mede as consequências – bater no fundo é mais fácil do que pensas» é o mote da campanha de prevenção de acidentes de mergulho, à qual a Misericórdia de Lisboa se associa, com a Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia.

Sensibilizar a população, sobretudo a mais jovem, para o perigo de acidentes causados por mergulhos mal calculados é o objetivo da campanha «Mergulho Seguro», que vai já na sua quinta edição e tem como parceiros institucionais o Ministério da Saúde e o Gabinete do Secretário de Estado da Educação.

Acontecendo em praias, piscinas e restantes zonas balneares, costeiras ou fluviais, estes acidentes podem provocar traumatismos graves, designadamente situações de paraplegia e de tetraplegia.

A campanha conta com o apoio de várias parcerias, tais como a Sociedade Portuguesa de Medicina Física e Reabilitação, a Associação Salvador, a Federação Portuguesa de Surf, a Ekena Bay e a Adicional Logistics.

Apesar do sucesso obtido pelas campanhas nos anos anteriores, registaram-se, em 2016, mais acidentes do que o esperado. De salientar, no entanto, que, no grupo mais jovem da população, este número foi mais reduzido (duas ocorrências abaixo dos 18 anos).

De acordo com estudos feitos pela Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia:

  • A maioria dos acidentes ocorre durante atividades de lazer e não durante práticas desportivas;
  • Os acidentes são mais frequentes em piscinas do que no mar;
  • 96% dos traumatismos atingem a coluna cervical;
  • 15% dos acidentados ficaram em condição de tetraplegia;
  • 92% ocorrem em indivíduos do sexo masculino;
  • 85% dos acidentes acontecem entre os meses de maio e setembro.

Para saber mais, consulte:

Voltar

Últimas Notícias

Laboratório nacional da OMS para os vírus da poliomielite.
24/11/2017
Assinatura de protocolo viabiliza suspensão da greve dos TSDT.
24/11/2017
Aprovado investimento de 5,6 M€ para o serviço de neurologia.
24/11/2017