Ministro da Saúde lembra, no Parlamento, investimento e melhorias.

No balanço do primeiro ano de governação, o Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, salienta que «o SNS [Serviço Nacional de Saúde] centrou as suas prioridades nas pessoas, garantindo mais e melhor acesso» dos cidadãos à saúde.

No debate do estado da Nação, que decorreu esta quarta-feira, dia 12 de julho, na Assembleia da República, o responsável apontou, para além do investimento na contratação de profissionais, as mais relevantes medidas do Governo já em vigor:

  • Redução das taxas moderadoras;
  • Reforço dos cuidados de proximidade;
  • Introdução de novas áreas de especialidade no SNS, como a psicologia, a saúde oral e a nutrição;
  • Criação de cuidados continuados de saúde mental no SNS;
  • Aprovação de um número recorde de medicamentos inovadores.

 

O Ministro da Saúde chamou a atenção, também, para outras importantes iniciativas na área da Saúde, que foram implementadas pelo atual executivo:

  • Nova lei do tabaco, mais restritiva para os fumadores;
  • Limitação dos produtos alimentares nocivos para a saúde disponíveis nas máquinas de venda automática;
  • Apresentação da campanha nacional para uma alimentação mais saudável.

 

Sobre os recursos humanos da Saúde, Adalberto Campos Fernandes destaca o forte investimento realizado, com a contratação de mais de 4 mil profissionais de saúde. E explica que, nos próximos meses, existirão 1.200 novos médicos no SNS, tendo ainda sido desbloqueado um concurso para a admissão de enfermeiros.

O Ministro da Saúde lembrou que «incentivámos a deslocalização de mais médicos para o interior do País, colocámos um número recorde de médicos aposentados novamente ao serviço do SNS e estancámos a fuga de médicos, quer para o sector privado, quer para o estrangeiro».

Referindo-se às infraestruturas, o Ministro afirmou que estão em projeto 79 novos centros de saúde e que a modernização dos equipamentos é uma prioridade.

Sobre o programa Simplex, Adalberto Campos Fernandes realçou a desmaterialização das receitas médicas, a disponibilização ao público de um novo portal do SNS e a substituição da linha Saúde 24 por um novo centro de contacto.

Consulte:

Portal do Governo > Notícias

 

Voltar