sns-container
SNS-Print

ARS reforça região com unidade móvel de saúde pública.

A Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) anuncia que a zona afetada pelo incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande e que provocou 64 mortos contou com reforço da teleconsulta e terá no terreno uma unidade móvel de saúde pública para avaliar os efeitos dos incêndios.

De acordo com o Presidente do Conselho Diretivo, José Tereso, a ARSC está a adaptar uma unidade móvel para ir para a região afetada pelo incêndio, com uma equipa multidisciplinar, para avaliar os efeitos, em termos de saúde pública.

Nos locais afetados, esta unidade móvel, que está a ser preparada pelo Diretor do Departamento de Saúde Pública, vai avaliar «a qualidade da água, salubridade em geral, a qualidade da alimentação e a qualidade ambiental da parte da saúde», revelou José Tereso.

«A unidade vai deslocar-se e identificar todos os pontos críticos», referiu, sublinhando que, no terreno, já há delegados de saúde pública, mas que a unidade vai reforçar esse trabalho.

Também nos centros de saúde afetados, os sistemas de teleconsulta foram reforçados e estão todos operacionais, permitindo uma ligação direta às especialidades do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, nomeadamente na área do trauma, da cardiologia e da pneumologia.

«O doente está na consulta, explica, e o médico, se tem alguma dúvida, faz o contacto direto com o colega e discutem do ponto de vista técnico e refazem, se for caso disso, a medicação. Há aqui um ganho enorme para a pessoa», sublinhou José Tereso, à agência Lusa.

Fonte: Lusa

Visite:

Administração Regional de Saúde do Centro – http://www.arscentro.min-saude.pt/

Voltar

Últimas Notícias

INEM participa no exercício de cibersegurança CIBERPERSEU.
15/11/2018
Especialistas reforçam equipa do Centro de Saúde de Portimão.
15/11/2018
Satisfação dos doentes do IPO Lisboa continua muito elevada.
14/11/2018