sns-container
SNS-Print

Novos equipamentos destinam-se a tratar doentes oncológicos.

O Ministério da Saúde está a implementar um modelo de radioterapia, que visa reforçar a capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS), aproximando os cuidados dos doentes oncológicos, evitando grandes deslocações.

Conforme realçou o Secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, à agência Lusa, no âmbito das visitas realizadas este sábado, 6 de maio, ao Serviço de Radioterapia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e ao Instituto Português de Oncologia (IPO) de Coimbra Francisco Gentil, o Governo está atento às estatísticas das doenças oncológicas e a realizar um investimento de longo prazo no sector.

O número de doentes com necessidades radioterapêuticas cresce, anualmente, cerca de 1,5% por ano.

A recente entrada em funcionamento do terceiro acelerador linear do CHUC reforça o serviço de radioterapia naquela região e oferece uma nova esperança aos doentes, uma vez que reduz a espera para a realização de tratamento.

A visita do Secretário de Estado da Saúde incluiu o equipamento de tomoterapia do IPO de Coimbra, que é o único no país (o mais próximo está localizado em Bruxelas) e permite tratamentos mais extensos e com grande precisão, diminuindo em larga escala os efeitos secundários da radioterapia.

O IPO tem em curso um investimento de 36 milhões de euros, dos quais 22 milhões se destinam a um novo edifício para áreas cirúrgicas, 2,5 milhões ao equipamento de tomoterapia, 1,7 milhões à ampliação do edifício de oncologia médica e 3,7 milhões a um aumento no capital estatutário. Acresce que os dois aceleradores lineares convencionais existentes nessa unidade serão substituídos, até final do ano, num investimento de cinco milhões de euros, com capitais próprios do IPO e de fundos europeus.

Na ocasião, foi homenageado Manuel António L. Silva, presidente do Conselho de Administração de 1991 a 1993 e de 1995 a 2016, que dá nome ao Hospital de Dia.

Manuel Delgado revelou, ainda, na visita, que os seis equipamentos existentes em Coimbra (três no CHUC e três no IPO) são os que apresentam maior rentabilidade a nível nacional, com mais exames por equipamento e quase sem tempos de espera.

O Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, já havia anunciado, no passado dia 5 de maio, em Vila Real, a aquisição de um novo acelerador linear para reforçar, dentro de pouco tempo, a unidade de radioterapia do centro oncológico do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Voltar

Últimas Notícias

Ministérios da Administração Interna e da Saúde desenvolvem campanha para o uso correto do 112.
16/11/2018
Rutura de stock não se aplica. Vacina continua a ser administrada. 
16/11/2018
Verba destina-se a requalificação do SU em Abrantes.
16/11/2018