Renovação da frota e mais meios de socorro em 2017.

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) anunciou um novo modelo para a constituição de postos de emergência médica (PEM) que prevê a instalação, já em 2017, de vinte novas ambulâncias de socorro em corpos de bombeiros. O INEM deu a conhecer, ainda, a renovação da frota do instituto, no prazo de cinco anos, que inclui a substituição de 41 ambulâncias ainda em 2017.

A cerimónia pública, que decorreu no dia 12 de abril, na sede do Ministério da Saúde, em Lisboa, foi presidida pelo Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e contou com as presenças do Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, do Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, e dos Presidentes da Autoridade Nacional de Proteção Civil, do INEM e da Liga dos Bombeiros Portugueses, respetivamente, Luís Meira, Joaquim Leitão e Jaime Marta Soares.

Ao agilizar a abertura de novos PEM e a renovação da frota de ambulâncias, irá melhorar-se a prestação de cuidados de saúde às vítimas de acidente e doença súbita. O investimento estimado, a realizar pelo INEM durante 2017, é de 3,5 milhões de euros.

O modelo apresentado acautela, em primeiro lugar, a prestação de qualidade e em permanência da assistência médica a vítimas de acidente e doença súbita, com elevados ganhos para os utentes, resultantes do aumento do número de ambulâncias disponíveis e da renovação da frota de ambulâncias localizadas em PEM, isto é, ambulâncias do INEM colocadas em corpos de bombeiros.

De acordo com uma nota do INEM, encontram-se em funcionamento 56 ambulâncias de emergência médica (AEM) operadas diretamente pelo Instituto e 316 ambulâncias sediadas em 300 PEM, localizados em todo o território de Portugal Continental.

No âmbito do novo modelo, que foi apresentado no Ministério da Saúde, o INEM pretende:

  • Criar, ainda este ano, 20 novos PEM nos concelhos onde atualmente não existe ambulância INEM;
  • Criar novos PEM em concelhos onde, embora já exista pelo menos um PEM, é necessário reforçar a capacidade de resposta do sistema de emergência médica. O plano prevê, assim, a criação, em 2017, de mais quatro novos PEM;
  • Assegurar a rápida renovação da frota de ambulâncias dos PEM que funcionam em corpos de bombeiros. O plano prevê a renovação de 41 ambulâncias em 2017;
  • Reorganizar os horários de funcionamento das AEM do INEM a esta nova realidade. Os ajustamentos nos turnos a que esta reorganização possa conduzir são sempre acompanhados pela prestação de serviços pelos parceiros do INEM, cuja capacidade será reforçada com a abertura de novos PEM e a renovação de frota. Pretende-se evitar a duplicação de meios e conseguir um reforço operacional de todo o Sistema Integrado de Emergência Médica;
  • A implementação deste plano representa, numa perspetiva conservadora e prudente, um aumento da disponibilidade de ambulâncias equivalente a mais de 1.000 turnos de 8 horas mensais, isto é, mais de 12 mil turnos por ano, o que representa, numa lógica de proximidade, a prestação de mais e melhores serviços ao utente.

 

Assim, em 2017, o INEM possibilitará que 24 novas ambulâncias entrem ao serviço, bem como a substituição de outras 41, num total de 65 novos meios, assegurando melhor capacidade de resposta a situações de emergência médica pré-hospitalar.

O investimento a realizar na subsidiação por parte do INEM da aquisição destas novas ambulâncias está estimado em 3,5 milhões de euros.

Estas novas ambulâncias vão permitir uma melhor cobertura do território e, consequentemente, uma resposta mais eficaz aos pedidos de socorro recebidos pelo INEM.

Recorde-se que em caso de emergência médica os cidadãos deverão ligar 112 e colaborar com os serviços de emergência, nomeadamente respondendo às questões que lhe são colocadas.

Na cerimónia de hoje foi ainda assinado o contrato-programa entre o INEM e a Escola Nacional de Bombeiros (ENB) para formação e recertificação de tripulantes de ambulância de socorro. Foi firmado, também, um memorando de entendimento entre o INEM, a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) e a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) que enquadra a acumulação de funções de trabalhadores do INEM com o exercício de funções nos quadros de comando de corpos de bombeiros.

O INEM é o organismo do Ministério da Saúde responsável por coordenar o funcionamento, no território de Portugal Continental, de um Sistema Integrado de Emergência Médica, de forma a garantir aos sinistrados ou vítimas de doença súbita a pronta e correta prestação de cuidados de saúde.

A prestação de socorros no local da ocorrência, o transporte assistido das vítimas para o hospital adequado e a articulação entre os vários intervenientes do Sistema são as principais tarefas do INEM. Através do Número Europeu de Emergência – 112, este Instituto dispõe de múltiplos meios para responder a situações de emergência médica.

Visite:

Instituto Nacional de Emergência Médica, IP – http://www.inem.pt

Voltar