Iniciativa do Hospital de Matosinhos visa alertar para a doença.

No âmbito da semana do glaucoma, o Serviço de Oftalmologia do Hospital Pedro Hispano/ Unidade Local de Saúde de Matosinhos (ULSM) realiza, nos dias 23 e 24 de março, um rastreio do glaucoma, com o objetivo de detetar precocemente esta doença, que continua a ser uma das principais causas de cegueira em Portugal.

A iniciativa decorre entre as 9 e as 12h30, no átrio do hospital.

Estima-se que cerca de 150 mil portugueses sofram de glaucoma, prevendo-se um aumento da incidência devido ao envelhecimento da população. Apesar disso, o glaucoma é ainda desconhecido para muitos e a ausência de sintomas, que só surgem numa fase mais avançada, quando já há danos na visão – daí ser também conhecida como uma doença “silenciosa” -, alerta para a importância do rastreio e da sensibilização da população.

O glaucoma, que afeta cerca de 80 milhões de pessoas em todo o mundo, é uma doença progressiva do nervo ótico, que, se não for tratada, conduz à cegueira irreversível. Apesar de, em Portugal, não ter o destaque das cataratas ou da retinopatia diabética, o glaucoma representa um problema não só de Oftalmologia, mas também de Saúde Pública.

É a segunda causa mundial de cegueira (cerca de 9 milhões de cegos por glaucoma em todo o mundo) e a primeira causa de cegueira irreversível evitável. Estima-se que, mesmo nos países desenvolvidos, só cerca de 50% dos portadores de glaucoma sejam diagnosticados e tratados, porque a maioria dos doentes não apresenta, inicialmente, alterações visuais percetíveis.

Para saber mais, consulte:

ULSM – http://www.ulsm.min-saude.pt/

Voltar

Últimas Notícias

Laboratório nacional da OMS para os vírus da poliomielite.
24/11/2017
Assinatura de protocolo viabiliza suspensão da greve dos TSDT.
24/11/2017
Aprovado investimento de 5,6 M€ para o serviço de neurologia.
24/11/2017