IPO Porto organiza workshop nos dias 9 e 10 de fevereiro.

Discutir os mais recentes avanços da ciência na área do cancro colorretal com translação para a prática clínica, desde a predisposição hereditária até à Imunoterapia, são os objetivos do workshop internacional Translating Colorectal Cancer Research, que se realiza nos dias 9 e 10 de fevereiro, no Instituto Português de Oncologia do Porto (IPO Porto).

Esta iniciativa traz a Portugal investigadores de referência mundial e representantes das principais instituições de cancro mundiais, como Ian Tomlinson, da Universidade de Oxford, Thomas Ried do NIH, Marc Gunter do IARC e Zoltan Szallasi do Harvard Cancer Center, entre outros.

A organização do evento está a cargo de Manuel Teixeira, Diretor do Centro de Investigação do IPO Porto, que aceitou o desafio do consórcio europeu EUCOLOGENE (Cooperation studies on inherited susceptibility to colorectal cancer).

Manuel Teixeira defende que “a investigação translacional, juntamente com o avanço das tecnologias de ponta na investigação do cancro, são a melhor forma de transportar as descobertas de laboratório para o tratamento e bem-estar do doente. O cancro colorretal é uma das patologias mais frequentes no mundo e uma das principais causas de morte nos homens e nas mulheres. Por isso, a investigação tem um papel fundamental na identificação de indivíduos com risco cancro colorretal médio-alto para desenvolver medidas preventivas adequadas e para tratarmos melhor aqueles que já desenvolveram a doença”, conclui.

Neste encontro internacional pretende-se discutir as últimas novidades sobre os mecanismos na origem do cancro colorretal que possibilitem a prevenção, o diagnóstico precoce e o desenvolvimento de terapias mais eficazes para o doente.

Para saber mais, consulte:

EUCOLOGENE > Programa científico

IPO Porto – http://www.ipoporto.pt/

 

 

 

Voltar