Plataforma vai agregar dados dos doentes oncológicos.

Entra em vigor, a 1 de janeiro de 2018, o diploma legal que decreta a criação e regulação do Registo Oncológico Nacional (RON), uma ferramenta crítica para a melhoria do tratamento dos tumores em Portugal.

O RON é um registo centralizado, assente numa plataforma única eletrónica, que tem por finalidade a recolha e a análise de dados de todos os doentes oncológicos diagnosticados e/ou tratados em Portugal Continental e nas regiões autónomas. Os dados recolhidos são anonimizados no prazo de 15 anos a contar da data do conhecimento do óbito do doente, devendo ser conservados pelo período de 100 anos.

Vai permitir melhorar o tratamento dos tumores em Portugal, através da obtenção de informação precisa sobre os tipos de neoplasias existentes, em que locais, que populações de risco, qual a efetividade dos rastreios, qual o impacto dos novos fármacos e que abordagem cirúrgica/radioterapia/quimioterapia possui melhores resultados para cada tipo de neoplasia.

O acesso ao RON faz-se mediante um mecanismo de autenticação forte, com certificação digital de identidade e registo de todas as operações, assegurando-se um elevado nível de segurança.

Voltar