A vaga de calor que tem assolado o país exige a adoção de cuidados especiais. Para manter uma boa hidratação, a ingestão de água é essencial, recomendando-se que beba água, mesmo que não tenha sede e evite as bebidas açucaradas e alcoólicas. Beba cerca de 1,5 l / 2l de água por dia.

A desidratação, mesmo ligeira, pode desencadear sensações de cansaço, dores de cabeça, diminuição da capacidade de atenção e concentração, cãibras musculares, cansaço, fraqueza, desmaio, vómitos. Isto sem contar com os efeitos a nível cardíaco, renal, respiratório e digestivo, caso a situação de desidratação se agrave ou seja contínua.

Mas o que é a desidratação? Em resposta ao aumento da temperatura ambiente, o nosso organismo aumenta a perda de água pela transpiração, sendo esta a sua principal forma de arrefecimento. Perde também sais minerais como o sódio, cloretos e potássio, Por isso, é importante não só repor os líquidos diariamente, como os sais minerais que ajudam a regular o equilíbrio dos líquidos no corpo humano.

Aumentar os níveis de hidratação é uma prioridade. Devemos assegurar as nossas necessidades hídricas diárias para que o nosso corpo funcione da melhor forma.

Posto isto, o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável da Direção-Geral da Saúde divulgou recentemente uma séria de recomendações para a hidratação e alimentação em dias quentes.

Não espere por ter sede, beba água para se manter hidratado, consuma frutas e hortícolas ricos em água e saiba quais os cuidados com o transporte e acondicionamento de alimentos mais perecíveis. Para saber mais sobre este assunto, recomendamos que leia em www.nutrimento.pt

Pela sua saúde, hidrate-se!

Voltar