O consumo abundante de hortícolas e fruta, azeite como gordura principal, pequenas quantidades de peixe ou carne no prato e o convívio à volta da mesa caracterizam a alimentação mediterrânica. Este tipo de alimentação promove a saúde e permite a prevenção de diversas doenças crónicas como a doença cardiovascular ou certos tipos de cancro.

A Direção-Geral da Saúde, através do Programa Nacional para a Alimentação Saudável, promove a Roda da Alimentação Mediterrânica.

Em forma de roda, que reflete o prato e o convívio mediterrânico à volta da mesa, e não de pirâmide, esta representação gráfica evidencia os alimentos mediterrânicos mais relacionados com o padrão português em cada um dos seguintes grupos:
• Óleos e gorduras (azeite/azeitonas – alimento e respetivo fruto de origem)
• Hortícolas (cebola, alho, couve galega, grelos, tomate, pimentos, beldroegas…)
• Fruta (melão, figo, ameixa, citrinos, nêspera, romã…)
• Cereais e tubérculos (batata doce, castanha, massa e arroz integrais, flocos de aveia, pão de centeio, broa…)
• Carne, pescado e ovos (peixe, em especial sardinha, carapau, cavala, atum…)
• Laticínios (queijo e iogurte)
• Leguminosas (todas)

Uma alimentação mediterrânica permite desfrutar o tempo dedicado à confeção dos alimentos e a partilha com família e amigos.

Saiba mais em: http://nutrimento.pt/noticias/a-roda-da-alimentacao-mediterranica/

Voltar